sábado, 14 de março de 2015

[UPD] Melodi Grand Prix - A Análise


Hello Hi todo mundo.  Ops... País errado.

Mas oi galeres... Já já vocês vão ver a nossa aguardada análise da final do Melodifestivalen, mas hoje também é dia do Melodi Grand Prix, que trará de volta a sua orquestra para a cena. Se isso afetará o resultado do MGP? Não sabemos.

Mas sabemos quais são as 11 (???) canções concorrentes da NF de mais alto nível do ano e agora é hora de dar nossas opiniões sobre elas, daquele jeitinho que só o ESC12Points sabe fazer...hihi


Thunderstruck - Erlend Bratland


Erlend Bratland

(Nanda) Tem algumas coisas nas finais nacionais que são verdadeiros pecados. Uma das melhores músicas ser aquela a abrir o show é uma delas. Thunderstruck é a típica música de Eurovision. A voz peculiar do Erlend dá ainda uma nota interessante ao conjunto, que pode ser prejudicada pela orquestra, já que pede tantos sons eletrônicos. Dica: assistam ao videoclipe oficial. É muito bom!

O que achamos:

Louder - Raylee


Raylee

(Fefê) A segunda canção do MGP 2015 vem para animar o público! Raylee traz a Oslo Spektrum um pop tipicamente americanizado, mas bem produzido e bastante convincente. O grande problema é se Raylee conseguirá traduzir a energia desta canção na sua performance ao vivo, que exigirá bastante de sua voz.

O que achamos:

All Over The World - Tor e Bettan



(Nanda) Sabe como a gente sempre chama aqueles baladões eurovisivos de música da Disney? Então... Tendo trabalhado lá, eu falo com segurança: All Over The World é música de show de fogos da Disney, mais especificamente do IllumiNations, do EPCOT. Mas isso é outra história. E, oh, isso pode parecer um elogio. Mas não foi.

O que achamos: 

Next To You - Jenny Langlo


Jenny Langlo

(Fefê) A Jenny traz ao MGP uma música pop puxada pro eletrônico, com um refrão competente e uma voz diferente. Com a performance correta, a moça tem tudo para chegar a superfinal, e, quem sabe, correr por fora para beliscar a vaga no Eurovision...? 

O que achamos:

We Don't Worry - Ira Konstantinidis



(Nanda) Ira está para o MGP assim como Isa está para o Melodifestivalen. E eu não estou falando só das três letras que formam o nome não. We Don´t Worry, assim como se tem falado da canção sueca, tem um "quê, de Taylor Swift versão 2015, algo que tocaria facilmente nas rádios do Brasil e que as menininhas de 15 anos pirariam por. Pode dar trabalho...

O que achamos: 

Heaven - Contrazt


Contrazt

(Fefê) Meu Deus, que ano é hoje? Nós voltamos nos anos 90, na época dos schlagers, e ninguém nos avisou? Pois é o que o que parece que aconteceu com o Contrazt. Ainda mais com esse arranjo que me lembra Listen To Your Heartbeat, não me perguntem porquê.

O que achamos:

Ta meg tilbake - Marie Klåpbakken


Marie Klåpbakken

(Nanda) Essa música é como se você corresse desesperadamente em direção ao seu destino, e quando você estivesse há um passo de lá, descobrisse um vidro no meio do caminho. E enfiasse a fuça no vidro. Ta meg tilbake é uma música que promete demais, que esquenta, esquenta e... meh. Para. Na hora do refrão, ao invés de estourar, ela morre.

O que achamos:

En Godt Stekt Pizza - Staysman & Lazz 



(Fefê) Que po**a é essa? Que lixo, isso aqui consegue ser pior que o velhinho sueco do Melodifestivalen, mil vezes. Ai da Noruega ousar em votar nisso aqui, porque olha...

O que achamos: 

A Monster Like Me - Mørland & Debrah Scarlett


Mørland & Debrah Scarlett

(Nanda) Estou tentando entender o hype que foi criado ao redor dessa música. Porque... Blah. É uma balada que seria impressionante na trilha sonora de um filme, mas que é difícil de transmitir no palco sem ficar brega. A Monster Like Me é uma música boa? Sim. É uma música que vai ganhar muito com a orquestra? Certamente. É a escolha certa? Não, sobretudo com o excesso de baladas nesse ano.

O que achamos:

CinderellaAlexandra Joner



(Fefê) Um pop misturado com R&B com um refrão bem eurovisivo e grudento, com uma cantora cheia de atitude: essa é Alexandra Joner. Desafio você a ouvir um trecho dessa música e não ficar com o "cindere-ella la la, la la" ecoando em sua mente...

O que achamos:

Human Beings - Karin Park



(Nanda) A gente já pode dar o prêmio pra ela? Particularmente é a minha favorita e, a não ser que a Karin faça uma péssima apresentação ao vivo, eu provavelmente ficarei muito puta se ela não 
ganhar.

O que achamos:


E aí, para quem vocês estão torcendo?


[UPDATE]

Uma votação emocionante na Superfinal, entre Erland e Mørland & Debrah Scarlett deu o prêmio ao dueto, que irá ao Eurovision com A Monster Like Me.

Nenhum comentário:

Postar um comentário